CEO do MediaFire diz que, diferente do Megaupload, o seu serviço não é baseado em pirataria

Após a prisão dos proprietários e desligamento do Megaupload, uma série de sites de compartilhamento de arquivo decidiram fechar ou mudar a sua política. Conhecidos serviços desta natureza, como Uploaded.to e FileSonic desabilitaram, neste final de semana, várias ferramentas. Mas o MediaFire não está seguindo este caminho e revela que não vai mudar a sua política de compartilhamento de arquivos.
CEO do MediaFire destaca que o site não incentiva a pirataria  (Foto: Divulgação) 
CEO do MediaFire destaca que o site não incentiva
a pirataria (Foto: Divulgação)
Ao lado do Megaupload está o MediaFire. Mas durante uma entrevista, o CEO da empresa, Derek Labian, disse que o MediaFire não pode ser comparado ao Megaupload. E, ressaltou não estar preocupado com as eventuais repercussões, já que a empresa afirma não incentivar a pirataria.
"Nós francamente não nos vemos fazendo o mesmo. Nós tentamos fazer as coisas de forma clara", destacou Labian.
O CEO da empresa alerta para as pessoas não usarem o serviço, caso façam pirataria pelo site.

Quanto ao futuro, o MediaFire parece estar bastante otimista. Labian disse que a empresa vem trabalhando há um ano na sua próxima linha de produtos. Ele enfatizou a preocupação da empresa na colaboração e no foco em usuários corporativos.
”Este é um mercado difícil de se trabalhar, mas estamos constantemente procurando inovar”, disse Labian.
Via Venture Beat
O TechTudo apoia o Brasil Sem Vírus, movimento que dissemina práticas de segurança e distribui antivírus gratuitamente. Estima-se que 80% dos brasileiros já estiveram com os computadores ameaçados por vírus e ataques de hackers. Você pode ajudar sua rede de amigos enviando uma vacina para eles. Seja voluntário!

0 comentários:

Postar um comentário

-->