Dia do Orgulho Hétero é vetado em SP

Ufa, finalmente! O Dia do Orgulho Hétero foi vetado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. A decisão foi publicada na quarta-feira 31 de agosto, último dia em que o veto poderia ser dado.
A vedação em si já foi uma derrota do vereador homofóbico Carlos Apoliniário (DEM) – propositor da lei que criava o dia-, mas o chefe do Poder Executivo da cidade fez essa vitória ser ainda maior pelos argumentos que apresentou para fundamentar sua decisão.
O veto diz que a reprovação da idéia foi generalizada tanto na imprensa nacional quanto internacional (olha a importância de causarmos barulho), e que aliar a idéia de moral e bons costumes à heterossexualidade, com previa o projeto, seria dizer que a homossexualidade seria o contrário disso, algo que a Prefeitura rejeita.
O veto é direto ao atacar a idéia de que héteros precissasem de uma data específica. “Não faz sentido algum ‘ter’ ou ‘comemorar’ o orgulho de pertencer a uma maioria que não sofre qualquer tipo de discriminação”, diz o texto do prefeito.
Finalizando esse documento que deve entrar para a história dos LGBT no país, cita-se as várias realizações que a Prefeitura realiza há anos pela cidadania arco-íris, inclusive com um órgão específico para tratar do tema.
Comemoremos! Mais uma batalha vencida!

0 comentários:

Postar um comentário

-->