Grupo hacker Lulzsec anuncia 'fim' em meio a disputa por ação no Brasil

Grupo disse que fez seu ‘último release’ após 50 dias.
Hackers esperam que movimento #antisec continue.

Altieres Rohr Especial para o G1
Logotipo usado pelo LulzSec (Foto: Reprodução) 
Logotipo usado pelo LulzSec (Foto: Reprodução)
O grupo hacker Lulz Security tornou disponível neste sábado (25) cerca de 400 megabytes de dados que incluem um fórum de jogos, um fórum de hackers e dados de investigadores particulares, do FBI e do provedor de internet norte-americano AOL.
Junto do pacote, uma mensagem afirma que o grupo não fará novas ações, anunciando, portanto, seu fim. O Lulz Security, mais conhecido como Lulzsec, ganhou notoriedade depois de atacar sites de instituições conhecidas como a CIA e o senado norte-americano.
No Brasil, o Lulzsec Brazil passa por um momento de caos. Um dos líderes do movimento desapareceu neste sábado (25), o que forçou um novo grupo de indivíduos a criar o “Lulzsec_BR”, no qual foram divulgados diversos ataques ao longo do dia. No início da noite, no entanto, o Twitter do LulzsecBrazil voltou a ativa, mas nenhum ataque foi anunciado.
A “matriz”, por sua vez, afirma que, depois de 50 dias, “o cruzeiro planejado acabou”, em referência aos termos marítimos frequentemente usados pelo grupo, que diz estar no “barco dos Lulz” (“barco das risadas”). “Agora temos que velejar para a distância, deixando para trás, esperamos, inspiração, medo, negação, felicidade, aprovação, reprovação, ridicularizarão, constrangimento, pensamentos, inveja, ódio e até amor”, diz a mensagem.

.
 Inimigos do Lulzsec modificaram a imagem, derrubando o vinho da imagem original (Foto: Reprodução) 
Inimigos do Lulzsec modificaram a imagem,
derrubando o vinho da imagem original (Foto:
Reprodução)
Últimos acontecimentos
O Lulzsec tornou disponível dados de policiais do estado do Arizona, dos EUA, nesta sexta-feira (24). Os hackers disseram que queriam mostrar injustiças e práticas anti-imigração da polícia. A maioria dos dados era relacionada à patrulha da fronteira com o México.
Na quarta-feira (22), um jovem de 19 anos foi preso no Reino Unido, acusado de ser membro do Lulzsec.
Antes disso, o grupo levantou a bandeira do movimento antissegurança (#antisec). O #antisec é um movimento histórico entre hackers, que busca atacar principalmente os profissionais ligados à segurança da informação. O movimento começou no ano 2000 , mas desapareceu durante vários anos da última década.
Já o movimento #antisec descrito pelo Lulzsec quer atacar principalmente governos, autoridades como a polícia, bancos e outras instituições. Até o momento, não há registro de ataques contra profissionais da segurança nos mesmos moldes do antigo movimento #antisec . O canal usado pelo movimento #antisec tem atualmente mais de 600 pessoas.
Na mensagem de despendida, o Lulzsec declara que o movimento #antisec não pode parar. “Nós esperamos, desejamos e até imploramos que o movimento se manifeste em uma revolução que pode continuar sem nós”.
No Brasil, as ações de diferentes grupos hackers torna difícil encontrar uma ideologia clara. Nas mensagens deixadas pelo LulzsecBrazil, no entanto, o grupo diz querer agir contra a corrupção. Mas, embora dados de pessoas ligadas ao poder tenham sido divulgados, muitas informações são de funcionários públicos e policiais sem nenhuma ausação de abuso de autoridade ou de corrupção.

http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2011/06/grupo-hacker-lulzsec-anuncia-fim-em-meio-disputa-por-filial-brasileira.html

 

0 comentários:

Postar um comentário

-->