‘A gente não aprende com dor’, diz #Xuxa sobre violência contra crianças

Apresentadora participou de seminário sobre castigos corporais na Câmara.
Dezenas de fãs causaram tumulto para conseguir uma imagem de Xuxa.


Xuxa durante entrevista após participar de seminário no Congresso contra castigos em crianças (Foto: Robson Bonin/G1) 
 
Xuxa durante entrevista, após participar de
seminário no Congresso contra castigos em
crianças (Foto: Robson Bonin/G1)
A passagem da apresentadora Xuxa Meneghel pelo Congresso Nacional provocou tumulto na manhã desta quinta-feira (19). Dezenas de fãs se aglomeraram para ver a “rainha dos baixinhos” participar da abertura do Seminário sobre Experiências de Legislação Contra Castigos Corporais de Crianças e Adolescentes, realizado na Câmara dos Deputados. Xuxa apelou para que a sociedade denuncie a violência contra a criança e criticou o uso de castigos corporais na educação ao dizer que ninguém “aprende com dor”.
“Atualmente, a criança tem que estar muito marcada ou morta para chamar a atenção. Então, tem que denunciar [a violência contra crianças]”, disse a apresentadora.
Xuxa, que é porta-voz da Rede Não Bata, Eduque, foi uma das palestrantes no evento que pretende debater experiências bem sucedidas no enfrentamento aos castigos corporais contra crianças. Durante sua fala, a apresentadora fez um apelo para que os pais se conscientizem em relação ao uso da violência na educação dos filhos: “A gente não aprende com dor. Dor gera dor, gera cicatriz.”

Lembrando que a criança é a única incapaz de se defender e denunciar maus-tratos, Xuxa afirmou que “gostaria de fazer o papel da voz das crianças”. “Um bêbado, um adulto não bate em um policial, ele não é louco. Ele também não bate em um adulto do porte dele”, lembrou a apresentadora ao criticar as agressões contra crianças.
A apresentadora aproveitou para defender a aprovação do projeto de lei, em discussão no Congresso, que estabelece o direito de a criança e o adolescente serem educados e cuidados sem o uso de qualquer forma de violência, castigo cruel ou humilhante. A proposta aguarda votação na Câmara.
“As pessoas têm que acreditar que aquilo é um erro. E, acreditando que é um erro, já é um grande passo. Se a gente conseguir que realmente essa lei seja aprovada vai ser mais uma maneira de as pessoas pensarem em todas as coisas que foram feitas de errado nesses anos. Tanta coisa errada acontecia antigamente e a gente achava que estava certo. Não é a lei do tapinha ou a lei da palmada. É a lei do respeito e do amor à criança”, afirmou Xuxa.
Além da apresentadora, o seminário organizado pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara e pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República contou com a presença da rainha da Suécia, Silvia Renate Sommerlath.
Organizado em parceria com a Embaixada da Suécia em Brasília e com a organização Save the Children Suécia, o evento pretende discutir a experiência da Suécia, país pioneiro no enfrentamento aos castigos corporais há mais de 30 anos. Também serão debatidas experiências de outros países, como Costa Rica, Venezuela e Uruguai, que já adotaram leis semelhantes.
Xuxa e a rainha da Suécia ainda participaram de uma audiência privada com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

http://g1.globo.com/politica/noticia/2011/05/gente-nao-aprende-com-dor-diz-xuxa-sobre-violencia-contra-criancas.html

0 comentários:

Postar um comentário

-->