Pela web, projeto capacita professores ao mundo digital

Aulas gratuitas estão disponíveis para qualquer professor do Brasil

Projeto Elementos


Portal do Professor



Cada vez mais, PCs estão invadindo as salas de aula. O difícil tem sido os professores acompanharem o ritmo dos alunos, que já nascem com as mãos no teclado e com os olhos nos monitores. Por isso, a Intel tem um projeto mundial que pretende ajudar os professores a utilizar melhor a informática no seu dia-a-dia, e transformar o PC em um instrumento fundamental no processo de aprendizagem.

“Em um primeiro momento é pensar como é que eu consigo adicionar elementos de tecnologia na sala de aula e aí ela vira não necessariamente a sala de aula física. Adicionar esses elementos à sala de aula, para que ele possa trabalhar junto com os alunos para que eles possam construir o conhecimento, ou de matemática, ou de português, ou de física, ou dos três juntos. Que é uma proposta, digamos, mais moderna”, diz Rubem Saldanha, Gerente de Educação da Intel

O Projeto Elementos foi lançado no início do ano na versão em inglês. Agora, quatro meses depois, chega por aqui na versão em português. E não foi só a tradução de algumas adaptações para a realidade brasileira que fizeram parte do processo.

“A gente trabalha com professores locais aqui de universidade, estudantes de doutorado na área de educação e tecnologia para que eles possam fazer adaptações inclusive nos parâmetros curriculares nacionais, que é o nosso guia na área de educação”, explica Rubem Saldanha, Gerente de Educação da Intel

São 5 módulos, cada um com 16 horas. E as aulas online e gratuitas estão disponíveis para qualquer professor do Brasil, tanto no Portal do Professor do MEC quanto no site da Intel. Para fazer parte, basta se cadastrar e seguir os passos na tela. Quer saber os links? Então acesse os endereços que publicamos no início do texto!

Microsoft desiste de desenvolver seu tablet

 
A Microsoft desistiu de desenvolver o seu tablet concorrente do iPad. De acordo com o site Gizmodo, a empresa confirmou o cancelamento do Courier, aparelho que deveria disputar mercado com o equipamento da Apple.
O tablet estava previsto para o segundo semestre deste ano, mas a empresa optou por não levá-lo ao mercado. Apesar da desistência, as tecnologias do aparelho devem ser aproveitadas. “Está no DNA da Microsoft desenvolver novas tecnologias para melhorar a produtividade e a criatividade. O projeto Courier terá suas tecnologias utilizadas em futuros produtos da Microsoft”, informa o vice-presidente da companhia, Frank Shaw, em comunicado.
O Courier apresentaria conexão Wi-Fi, câmera e duas telas de sete polegadas sensíveis ao toque. As dimensões seriam semelhantes as de um livro.
Durante a CES 2010, no início deste ano, boatos apontavam que o aparelho seria lançado pelo CEO da Microsoft, Steve Ballmer, na abertura da feira. As expectativas não foram correspondidas e o executivo apresentou apenas um protótipo de equipamento sem nome que rodaria Windows 7.


Teclado virtual do Google em 35 idiomas

 

O Google lançou nesta sexta-feira, 30, um teclado virtual para auxiliar pessoas que fazem buscas no portal e são alfabetizadas em idiomas como hebraico, catalão, basco e armênio, por exemplo.

A novidade, que também está disponível em outras 31 línguas. Hoje, o buscador da companhia não dá suporte direto a esses idiomas, dessa, o teclado virtual poderá substituir essa brecha.

Aqui no Brasil não há a necessidade, mas os usuários de um dos 35 países beneficiados, encontram o ícone de um pequeno teclado virtual ao lado do campo de buscas.

Os 35 idiomas que terão o teclado virtual são: albanês, árabe, armênio, basco, bielorrusso, bósnio, búlgaro, catalão, croata, tcheco, finlandês, galego, georgiano, grego, hebraico, híndi, húngaro, islandês, cazaque, quirguiz, macedônio, malaio, mongol, persa, polonês, russo, sérvio, eslovaco, esloveno, sueco, tártaro, tailandês, turco, ucraniano e uzbeque.

Na festa da Força, Lula fala de eleição: 'Vocês sabem quem eu quero'

Presidente discursou para 450 mil trabalhadores na festa da Força Sindical.
'Quando deixar a Presidência, vou registrar em cartório tudo que fiz', disse.


Ao discursar na festa do Dia do Trabalho da Força Sindical neste sábado (1º), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a dizer que o seu sucessor “terá que fazer mais”, quando assumir o Palácio do Planalto e ainda brincou com a multidão: “Vocês sabem quem eu quero (que seja o sucessor).”
Lula discursou para cerca de 450 mil trabalhadores. Ao lado da pré-candidata do PT à sua sucessão, Dilma Rousseff, ele comemorou a popularidade do seu governo. “Duvido que em qualquer lugar do mundo um presidente vá, após sete anos, a um evento dos trabalhadores”, afirmou. “Quando deixar a Presidência, vou mandar registrar em cartório tudo o que fiz. Para que quem vier depois de mim, e vocês sabem quem eu quero, faça mais”, complementou.
Duvido que em qualquer lugar do mundo um presidente vá, após sete anos, a um evento dos trabalhadores. Quando deixar a Presidência, vou mandar registrar em cartório tudo o que fiz. Para que quem vier depois de mim, e vocês sabem quem eu quero, faça mais"
Presidente Lula
Lula também lembrou o fato de o Brasil não ser mais dependente dos recursos do Fundo Monetário Internacional (FMI). “Ganhei as eleições e mandei o FMI embora. O Brasil agora empresta dinheiro ao FMI”, discursou. “O Brasil que era conhecido pelo futebol, carnaval e um monte de meninos, hoje é um exemplo de controle financeiro”, finalizou.
'A hora e a vez de uma mulher'
Além de Lula e Dilma, a festa da Força Sindical recebeu autoridades do governo e da base aliada. Um dos primeiros a discursar na Praça Campo de Bagatelle, Zona Norte paulista, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, não economizou nos elogios à Dilma e chegou a dizer, em tom eleitoral, que era “a hora e a vez de uma mulher”.
Temos que nos curvar a mulher. A mulher que tem dupla jornada. Por isso, Dilma, curvo-me humildemente. Essa é a hora e a vez de uma mulher. Essa mulher que foi a principal coordenadora dos projetos do presidente Lula"
Carlos Lupi, ministro do Trabalho
“Temos que nos curvar a mulher. A mulher que tem dupla jornada. Por isso, Dilma, curvo-me humildemente. Essa é a hora e a vez de uma mulher. Essa mulher que foi a principal coordenadora dos projetos do presidente Lula”, discursou o ministro do Trabalho.
Acompanhado da primeira-dama Marisa Letícia, o presidente Lula subiu ao palco da festa da Força Sindical por volta de 11h30. Ele acenou para a multidão e chegou a colocar o boné da central sindical. Principal nome para ocupar o posto de vice na chapa de Dilma, o presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), fez um discurso em que exaltou o aumento do salário e do poder de compra dos trabalhadores.
Dilma acompanhou ao lado de Lula e de Marisa os discursos. Pré-candidato ao governo de São Paulo, o senador Aloizio Mercadante (PT-SP), fez um discurso de críticas aos problemas de gestão no estado e pregou uma mudança de postura no governo: “São Paulo tem que mudar. Não é possível os problemas no trânsito, no metrô, no trem, a violência e a forma como os professores são tratados.”
A festa da Força Sindical começou por volta das 7h e deve se estender até o começo da noite. A previsão é de que cerca de 1,5 milhão de pessoas compareça ao evento que, pela primeira vez, teve a participação do presidente Lula. Ainda neste sábado, a comitiva presidencial deve participar da festa da Central Única dos Trabalhadores (CUT), que ocorre no Memorial da América Latina, e da festa da conjunta das centrais UGT, Nova Central e CTB, na Avenida Marquês de São Vicente.
Lula - Dia do Trabalho 
O presidente Lula de mãos dadas com a primeira-dama Marisa Letícia (vermelho), com Dilma Rousseff, o presidente da Força Sindical Paulo Pereira da Silva e demais sindicalistas (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)

Serra
O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, foi convidado para participar da festa da Força Sindical neste sábado, mas não compareceu porque está em Balneário Camboriú (SC) participando de um evento evangélico. O G1 tentou contato, por telefone, com a assessoria de Serra e ainda aguarda retorno das ligações.

Hacker que invadiu e-mail de Sarah Palin é condenado nos EUA

David Kernell pode pegar 21 anos por acesso ilegal e obstrução da Justiça.
Duração da pena de estudante ainda não foi determinada pelo juiz.

O estudante universitário norte-americano David Kernell, 22 anos, foi condenado nesta sexta-feira pela Justiça do Estado do Tennessee por ter violado e adulterado o conteúdo da conta de e-mail da ex-governadora do Alasca e ex-candidata à vice-presidente dos EUA, Sarah Palin. A sentença ainda não tem data para ser declarada pelo juiz Thomas Phillips, portanto Kernell ainda não sabe o quanto será a duração de sua pena.

Kernell é filho de um representante do partido democrata no Tennessee, e pode pegar até 21 anos de prisão - um por acesso não autorizado en endereço eletrônico e vinte por obstrução da Justiça, sem contar fianças que chegam a até US$ 350 mil. Ele foi inocentado da acusação de fraude.

David KernellO estudante universitário David Kernell sai do júri acompanhado de seu advogado e sua mãe, uma tenente-coronel do Exército americano. (Foto: Lisa Norman-Hudson/AP)


Em sua conta no Facebook, a política republicana agradeceu ao júri pelo "sábio veredicto". "(O escãndalo de) Watergate nos ensinou que toda invasão ilegal à privacidade de um candidato deve ser rejeitada", escreveu Palin.

Em 2008, durante a campanha presidencial em que Palin disputava como vice do republicano John McCain, Kernell obteve o endereço da conta no Yahoo da candidata. Por dedução simples, adivinhou a palavra-chave que dava acesso á sua senha e caixa de e-mails. Ele tornou público colocou o conteúdo de alguns de seus e-mails, colocano-se online, incluindo informações pessoais e profissionais. Também tornou público o número de celular da filha de Sarah, Bristol Palin.

Os advogados de Kernell afirmaram que o objetivo de Kernell era "pregar uma peça", enquanto a promotoria afirmava que ele pretendia prejudicar a candidatura republicana. Apesar da condenação, a defesa se disse "satisfeita" com a decisão do júri.

 

Quinhentas pessoas posam nuas para foto na Inglaterra

Sessão pública marca os dez anos de uma galeria de arte em Manchester.
Fotógrafo americano quer captar os movimentos dos indivíduos no dia-a-dia.


Cerca de 500 pessoas tiraram a roupa neste sábado em Manchester e em Salford para uma sessão pública de fotos que marca os dez anos galeria Lowry.
Os primeiros 500 voluntário posaram neste sábado. Sessão 
continua amanhã.Os primeiros 500 voluntário posaram neste sábado. Sessão continua amanhã. (Foto: Reuters)
O fotógrafo americano Spencer Tunick quer captar os movimentos dos indivíduos em seu dia-a-dia. O trabalho irá continuar no domingo e deve reunir ao todo mil voluntários.
Fotógrafo americano Spencer Tunick quer captar os movimentos 
dos indivíduos em seu dia-a-dia.Fotógrafo americano Spencer Tunick quer captar os movimentos dos indivíduos em seu dia-a-dia. (Foto: Reuters)
A mostra será exposta a partir de junho no Everyday People  (Pessoas no dia-a-dia, em português).
No último trabalho, fotógrafo reuniu cinco mil pessoas nuas 
nos degraus da Ópera de Sydney, na Austrália. 
No último trabalho, fotógrafo reuniu cinco mil pessoas nuas nos degraus da Ópera de Sydney, na Austrália. (Foto: Reuters)
Tunick já fotografou pelados em diversos projetos e países. O mais recente, no mês passado, foi uma foto conjunta de cinco mil pessoas nuas nos degraus da Ópera de Sydney, na Austrália.
-->